Missa e caminhada marcam 15 anos da Chacina da Candelária

RIO DE JANEIRO - Representantes de movimentos sociais e de diversas entidades participam na manhã desta quarta-feira, na Igreja da Candelária, no Rio, de missa em memória das vítimas da Chacina da Candelária, ocorrida no dia 23 de julho de 1993. Oito crianças e adolescentes que dormiam próximo à igreja foram mortos por policiais.

Redação com Agência Brasil |

Em seguida, os manifestantes fazem a caminhada Em defesa da vida, pelos 18 anos do ECA e contra a redução da maioridade penal. A marcha sairá da Igreja da Candelária e seguirá até a Cinelândia, onde será lido documento sobre a redução da maioridade penal.

O ato lembra também os jovens e adolescentes que morrem diariamente vítimas da violência. Segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a violência é responsável pelo assassinato de pelo menos 16 crianças e adolescentes por dia no Brasil.

A chacina aconteceu há 15 anos e teve repercussão internacional. Oito meninos de rua foram mortos a tiros e seis ficaram feridos, quando dormiam perto da Catedral da Candelária, Centro do Rio. Seis policiais militares foram acusados pelo crime, mas apenas três foram condenados pela Justiça.

Leia mais sobre: chacina da Candelária  - passeata

    Leia tudo sobre: candelária

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG