A Arquidiocese do Rio fez hoje uma homenagem à fundadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, Zilda Arns, que morreu no terremoto que atingiu o Haiti na terça-feira da semana passada. Cerca de 200 pessoas acompanharam a missa de 7º dia celebrada pelo arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, na Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, no centro da cidade.

Para o arcebispo, as pastorais perderão o carisma da pediatra, mas devem usar o exemplo da médica para manter os trabalhos de assistência. "Ela era uma mulher muito forte, corajosa, sempre alegre, que estava sempre disponível para servir o próximo", disse Dom Orani, que também fez orações pelo arcebispo de Porto Príncipe e pelos militares brasileiros que morreram no desastre.

Dezenas de integrantes da Pastoral da Criança participaram da celebração. A assessora técnica da Coordenação Nacional da Pastoral, Marcia Mamede, afirmou que Zilda Arns era um ícone da entidade e que participava ativamente de seus trabalhos. "A doutora Zilda deixa um legado de amor ao próximo que deve servir de exemplo para todos."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.