Em reunião que acontece amanhã na Granja do Torto, os 37 ministros do governo vão apresentar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o impacto do bloqueio de R$ 37,2 bilhões do orçamento nos seus programas e projetos para 2009. Tudo indica que o valor global dos cortes será revisto para baixo em março, e cada ministro quer garantir logo um maior quinhão desse bolo.

"É o dia de cada um defender sua dotação orçamentária", avaliou hoje um ministro.

Em tese, os ministros que têm mais o que reclamar são os de Turismo e Esportes, que sofreram os maiores porcentuais de corte. O bloqueio das verbas do Turismo chega a 95,7% e do Esporte, 94,5%. A maior parte do orçamento do Turismo e dos Esportes é constituída por emendas parlamentares, que não tem a ver com as prioridades do Executivo. A pasta do Desenvolvimento Social, que coordena o Bolsa Família, sofreu bloqueio de apenas 1,4%.

Além do Desenvolvimento Social, as pastas de Educação, Saúde e Ciência e Tecnologia também sofreram pequenos cortes. A pasta de Saúde perdeu provisoriamente 4,2%, Educação 5,4% e Ciência e Tecnologia, 4,2%. Os ministérios dessas áreas concentram os programas e ações que dão visibilidade política ao governo, como o Bolsa Família, o fortalecimento do ensino técnico e o Prouni.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.