Ministros defendem fim da repressão ao usuário de droga

O usuário de drogas deverá ser visto como uma pessoa que tem de ser submetido a tratamento de saúde e não à repressão policial, na visão de um grupo de quatro ministros que estuda a regulamentação da Lei 11.343/2006, que instituiu o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad).

Agência Estado |

Na próxima semana os ministros devem se encontrar para encaminhar à Casa Civil o texto final da proposta de regulamentação. No grupo estão os ministros da Justiça, Tarso Genro, do Meio Ambiente, Carlos Minc, dos Direitos Humanos, Paulo Vanucchi, e da Saúde, José Gomes Temporão.

Para Minc, que entrou no grupo como uma pessoa que sempre defendeu mudanças na lei para acabar com a repressão aos usuários, estes têm de receber assistência à saúde como dependentes químicos. Ele acha, no entanto, que as drogas não devem ser legalizadas nem liberadas no País. "Não existe uma ideia de que liberou geral ou droga é ótimo e faz bem para saúde", afirmou hoje Minc, durante entrevista coletiva. "Temos de encontrar meios de enfrentar isso de forma eficiente. O tipo de enfrentamento baseado na questão policial não tem resultados, gastam-se fortunas, os Estados Unidos, por exemplo, gastam mais de US$ 100 bilhões de dólares e cada vez tem mais usuários e traficantes."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG