Ministro Hélio Costa entra na negociação com grevistas dos Correios

BRASÍLIA - O ministro das Comunicações, Hélio Costa, tenta, neste sábado, chegar a um acordo com os funcionários dos Correios para botar fim à paralisação da categoria que já dura 19 dias. Costa se reúne com representantes do Sindicato dos Trabalhadores da ECT do Distrito Federal (Sindect) às 11h30 na sede da empresa, em Brasília.

Redação |



A gente espera que o ministro possa ajudar para chegarmos a um consenso. Mas lamentamos que a empresa só tenha nos convidado a negociar depois de 16 dias de greve, afirmou o presidente do sindicato, Moyses Leme.

Segundo o sindicalista, a proposta que foi acertada na última quarta-feira, 16, com a empresa no Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi modificada ao ser apresentada formalmente pela ECT no dia seguinte. De acordo com Leme, uma nova assembléia dos trabalhadores está marcada para segunda-feira (21).

Entenda a paralisação

Elza Fiúza/ ABr
127 milhões de correspondências estão atrasadas
Os funcionários dos Correios estão em greve desde o dia 1º de julho. A categoria reivindica o cumprimento do acordo que garante o adicional de risco de 30% para os carteiros, revisão da participação nos lucros, que segundo os grevistas é distribuída de forma desigual, e mudanças no plano de carreiras e de cargos e salários. De acordo com a ECT, 18% do total dos 108 mil funcionários estão parados e a greve atinge 21 Estados e o Distrito Federal.

Em nota, a estatal ressalta que os ganhos dos empregados dos Correios entre 2003 e 2007, em especial os de níveis básico e médio, foram superiores aos reajustes do salário mínimo e do INPC. Sobre a reivindicação dos sindicalistas a respeito dos benefícios, segundo a empresa, os empregados contam com plano de saúde, plano de previdência privada e um plano de cargos e salários que possibilita a ascensão profissional.

Neste sábado, será realizada uma reunião entre os grevistas e o ministro das Comunicações, Hélio Costa. Se o encontro tiver um resultado satisfatório, os funcionários dos Correios poderão retornar ao trabalho na segunda-feira. Segundo o secretário da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentec), Manoel Cantoara, os principais pontos que podem levar a um acordo são a revisão do plano de carreira e de cargos e salários, a exclusão de algumas cláusulas de demissão dos Correios e a garantia que ao fim da greve os trabalhadores não serão penalizados com cortes nos salários.

Leia mais sobre: greve dos Correios

    Leia tudo sobre: greve dos correios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG