Ministro do STF Menezes Direito morre aos 66 anos no Rio

RIO DE JANEIRO, 1o setembro (Reuters) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Alberto Menezes Direito, afastado desde maio para tratamento médico, morreu na madrugada desta terça-feira, no Rio de Janeiro, informou o tribunal. Menezes Direito foi escolhido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a vaga deixada após a aposentadoria do ministro Sepúlveda Pertence. Desde maio do ano passado, era também ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral.

Reuters |

O ministro completaria 67 anos na próxima terça-feira, e há dois anos --que se completariam neste sábado-- integrava o STF.

Menezes Direito participou de julgamentos importantes, "sempre com votos que se destacaram pela fundamentação bem estruturada e argumentos jurídicos robustos", segundo nota divulgada pelo STF. De formação católica, era considerado um juiz conservador.

O corpo do magistrado será velado no antigo prédio do Supremo Tribunal Federal, no centro do Rio de Janeiro, e enterrado no cemitério São João Batista. Menezes Direito deixa esposa, três filhos e netos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG