Alvo de vários procedimentos na Polícia Federal por supostas ilegalidades cometidas durante a execução da Operação Satiagraha, o delegado Protógenes Queiroz foi requisitado pelo ministro do Esporte, Orlando Silva, para integrar o governo federal. Filiados ao mesmo PCdoB, Silva convidou o delegado para atuar como uma espécie de assessor de segurança para grandes eventos esportivos, principalmente a Copa de 2014, no Brasil.

Agência Brasil
Delegado Protógenes Queiroz

Delegado Protógenes Queiroz

A Polícia Federal, que afastou o delegado, é contra a sua ida para a pasta. Em parecer encaminhado à unidade jurídica do Ministério da Justiça, a PF negou a transferência do servidor. Mas a decisão final, contudo, será do ministro Tarso Genro. Tem o pedido para colocá-lo à disposição [do Ministério do Esporte], mas ainda não decidi. Vou deixar o pessoal [do jurídico] examinar, afirmou o ministro da Justiça à reportagem do iG. 

Indagado sobre o convite, Orlando Silva, por meio de sua assessoria, disse que chamou o delegado por se tratar de um servidor público experiente. Ainda de acordo com o ministro, caso transferido, Protógenes terá direito a mais R$ 6.843,76, rendimento referente ao posto de DAS-4, uma das muitas siglas da burocracia brasiliense. Como delegado especial da PF, ele já recebe cerca de R$ 19 mil. 

Filiado ao PCdoB em setembro, Protógenes Queiroz deve se lançar candidato a deputado federal por São Paulo, no ano que vem. Ele nega que seu convite tenha viés partidário, e diz que a PF negou o pedido de transferência por perseguição. A polícia está travando por causa do processo de expulsão que estou sendo alvo, diz ele. É uma perseguição implacável. 

Protógenes é membro do comitê de segurança da FIFA, a Federação Internacional de Futebol, e foi indicado ao cargo pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O delegado foi afastado da PF após a execução da Operação Satiagraha, em julho do ano passado, que prendeu o banqueiro Daniel Dantas, acusado de diversos delitos, como crimes financeiros, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Executivos do banco Opportunity, de Dantas, também são investigados. Um novo delgado foi escolhido e o inquérito continua sendo tocado pela Superintendência da Polícia Federal em São Paulo.

A decisão sobre a expulsão ou não do delegado também será tomada por Tarso Genro ¿documentos sobre o assunto já estão no gabinete dele. Vamos decidir isso com calma, o trâmite será discreto. Isso não vai ser utilizado nem para promover o Protógenes nem para prejudicá-lo Vamos dar um tratamento técnico e rigoroso. Se ele cometeu alguma irregularidade, ele também prestou serviços positivos à Polícia Federal, finalizou o ministro.

Leia mais sobre Protógenes Queiroz

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.