Ministro da Cultura pede desculpa a jornalistas

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, divulgou hoje nota à imprensa em que pede desculpas pela cena intempestiva que protagonizou na última quarta-feira. Em evento no Rio de Janeiro, o ministro atacou os jornalistas presentes, ao responder sobre as acusações de que a pasta produziu e imprimiu, com dinheiro público, um panfleto de caráter eleitoral.

Agência Estado |

O ministro disse que os jornalistas "são pagos para mentir". O produto lista o nome de todos os parlamentares que propuseram medidas de incentivo à cultura.

Na nota, o ministro esclareceu que foi "desrespeitado" por um jornalista que fez "acusações reiteradas, embaladas na forma de pergunta". Diante da abordagem, retrucou. "Fui, entretanto, infeliz na minha manifestação", admitiu Ferreira. "Reconheço que a resposta foi intempestiva. Por isto me penitencio", acrescentou. O ministro tratou ainda de ressaltar que "sempre manteve relação franca com a imprensa". "Deixo claro: não tive qualquer intenção de generalizar, e nem generalizei. Não é esta a opinião que tenho sobre esta instituição", ressaltou.

Ferreira enfatizou que o panfleto alvo da polêmica já havia sido distribuído no dia 5 de novembro, não gerando qualquer tipo de manifestação de descontentamento na data. Ele negou mais uma vez que o produto tenha caráter eleitoral. De acordo com Ferreira, o folder não foi usado como pretexto para discutir o projeto do Vale Cultura.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG