Ministério suíço da Justiça não faz apelação e autoriza liberdade de Roman Polanski

ZURIQUE ¿ O ministério suíço da Justiça desistiu de entrar com uma apelação no Tribunal Federal e autorizou nesta quinta-feira (26) a libertação do cineasta franco-polonês Roman Polanski, detido na Suíça há dois meses a pedido dos Estados Unidos.

iG São Paulo |

AP

Roman Polanski será transferido rapidamente e usará um bracelete para monitoramento

"Polanski será solto da prisão assim que a fiança for paga, os documentos tenham sido entregues, e o sistema de monitoramente eletrônico seja instalado e testado", disse o Departamento de Justiça em comunicado. Enquanto isso, Polanski continua encarcerado em local não revelado em Zurique.

De acordo com o órgão, o diretor será transferido para seu luxuoso chalé nos alpes "o mais rápido possível", onde ficará em prisão domiciliar. O porta-voz do ministério, Franco Galli, garantiu que o transporte será feito de maneira discreta. Polanski usará um bracelete eletrônico para o monitoramento de sua localização ¿ um alarme soará caso ele saia da casa ou retire o dispositivo.

Ontem, o Tribunal Penal Federal suíço ordenou a libertação do diretor , que pagará uma fiança no valor de 4,5 milhões de francos (3 milhões de euros). O chalé de Polanski também fica na Suíça, na estação de esqui de Gstaad.

Premiado com o Oscar pelo filme "O Pianista", Roman Polanski, 76 anos, foi preso em 26 de setembro quando visitou a Suíça para receber um prêmio em um festival de cinema, em razão de um pedido de extradição dos Estados Unidos.

Polanski fugiu dos EUA em 1978 porque achava que o juiz de seu caso iria condená-lo a 50 anos de prisão por ter feito sexo com uma menina de 13 anos, depois de lhe dar drogas e bebidas. Ele se declarou culpado, mas não esperou o final do processo judicial.

George Kiejman, um dos advogados do diretor, se disse "muito feliz" com a sentença do tribunal suíço. "Isso me parece natural, e é um grande motivo de satisfação", acrescentou.

Segundo fontes judiciais americanas, os advogados de Polanski vão pedir a absolvição de seu cliente em 10 de dezembro numa corte de apelações de Los Angeles (Califórnia, oeste dos EUA).

* com AFP, EFE e AP

Leia mais sobre: Roman Polanski

    Leia tudo sobre: roman polanski

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG