Ministério Público pede quebra de sigilo bancário de Agaciel e Zoghbi, afirma Tuma

BRASÍLIA ¿ O corregedor do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP), afirmou nesta quarta-feira que o Ministério Público Federal pediu a quebra de sigilo bancário dos ex-diretores do Senado Agaciel Maia e João Carlos Zoghbi, acusados de comandar um esquema de fraudes no Senado.

Carollina Andrade, repórter em Brasília |

O procurador-geral fez a solicitação de quebra de sigilo para apurar toda a parte de movimentação financeira em todos os setores que possam vincular qualquer ato ilícito que possa ter dado prejuízo ao Congresso. Ele vai conversar com o juiz pra apressar esta liberação, disse o corregedor após a cerimônia de posse do novo procurador-geral, Roberto Gurgel.

No entanto, segundo informou Tuma, a PGR descartou pedir a quebra de sigilo do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Não vai pedir do Sarney porque até agora não apareceu nenhum ato de movimentação financeira que possa incorporar qualquer preceito de investigação, completou.

Ao ser questionado sobre as últimas denúncias contra o peemedebista, Tuma desconversou. Tem que olhar a legalidade ou ilegalidade do ato. As comissões estão apurando. Estão recebendo todas as informações necessárias. Isso está em uma representação feita pelo Arthur Virgílio. Cabe ao Conselho de Ética analisar o fundamento da petição.

Veja também:



Leia mais sobre: 
Senado  - atos secretos

    Leia tudo sobre: agaciel maiaato secretosenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG