Ministério Público denuncia vereador de São Paulo por falsidade ideológica

SÃO PAULO - O Ministério Público Eleitoral ofereceu nesta quinta-feira denúncia (acusação formal à Justiça) contra o vereador Ushitaro Kamia (DEM) por falsidade ideológica. O parlamentar teria omitido na declaração de bens à Justiça Federal uma mansão, ainda em construção, avaliada por peritos em pouco mais de R$ 1,9 milhão.

Agência Estado |

Se condenado, Kamia estará sujeito a uma pena de 5 anos de reclusão, pode ser declarado inelegível e ter o mandato cassado.

O promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes, da 1ª Zona Eleitoral da capital, também requisitou que cópias da investigação sejam enviadas à Receita Federal, para apuração de fraudes fiscais.

Antes das eleições de 2008, Kamia declarou possuir apenas um apartamento e três veículos, que somam R$ 198,7 mil. No mês passado, ao tomar conhecimento de que o palacete imperial de 395 m² pertencia ao vereador, o MP instaurou inquérito civil eleitoral e pediu perícia do imóvel.

Técnicos do MP avaliaram o terreno de 468 m², num condomínio de luxo da Serra da Cantareira (zona norte da capital), em R$ 320 mil. Somado às benfeitorias - 4 dormitórios (3 suítes e uma sala íntima), sala de visitas, escritório, sala de estar e de jantar, copa, lavanderia, vestiário e área descoberta com piscina, fonte, mirante coberto e garagem para 4 carros -, o imóvel de 4 andares foi avaliado em R$ 1,9 milhão.

Desde abril, a reportagem tentou por diversas vezes ouvir o vereador sobre a acusação, mas ele não se manifestou. As informações são do jornal " O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: falsidade ideológica

    Leia tudo sobre: falsidade ideológica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG