Ministério Público denuncia Cadu pela morte do cartunista Glauco

O Ministério Público ofereceu denúncia contra o estudante Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o Cadu, por duplo homicídio duplamente qualificado. Cadu confessou ter matado o cartunista Glauco Villas Boas e o filho dele, Raoni Villas Boas, na madrugada do dia 12 de março, em Osasco, na Grande São Paulo. A apresentação da denúncia foi feita pelo promotor Yuri Giuseppe Castiglione.

Agência Estado |


AE
Carlos Eduardo na cela da sede da PF

O estudante também foi denunciado por lesão corporal em relação a Beatriz, esposa de Glauco. A pena para os crimes varia de 20 a 68 anos de prisão.

A participação de Felipe Iasi nos assassinatos continuará a ser investigada. Iasi ainda não foi denunciado pelo MP. O jovem que levou Cadu até a casa de Glauco afirmou à polícia ter sido sequestrado e obrigado a levar Cadu à casa das vítimas.

O Ministério Público pediu também um exame de insanidade mental para Cadu. De acordo com o órgão, o processo poderá ficar suspenso até a conclusão do exame. O laudo apontará se Carlos Eduardo vai a júri popular ou se será internado em hospital psiquiátrico. Atualmente, Cadu está na Penitenciária de Catanduvas, no Paraná.

Carlos Eduardo admite ter matado Glauco e filho; veja

Leia também:

  • Suspeito diz que arma apreendida é a que matou Glauco
  • Viúva contradiz versão dada por motorista de suspeito do crime
  • Sob clima de grande emoção, Glauco e filho são enterrados
  • Suspeito dizia que era Jesus Cristo, dizem amigos de Glauco
  • Após prestar depoimento, viúva deixa delegacia sem falar com a imprensa

    Leia mais sobre: Glauco

    • Leia tudo sobre: glauco

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG