O Ministério do Meio Ambiente (MMA) vai iniciar a discussão de um projeto para estimular a substituição da frota de veículos pesados no País. Depois da polêmica sobre a implementação do diesel mais limpo, que terminou com um acordo adiando por quatro anos o fornecimento do combustível menos poluente para toda a frota, a pasta pretende iniciar um debate que envolverá sociedade civil, montadoras, Conselho Nacional de Trânsito e outros ministérios.

A informação foi dada por Rudolf de Noronha, diretor de Qualidade Ambiental na Indústria do MMA, presente no evento organizado pela Petrobrás sobre o fornecimento do diesel S-50 às frotas de ônibus das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro - primeira etapa do acordo firmado no ano passado. “Não adianta combustível mais limpo se os veículos são velhos”, sublinhou Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da Petrobrás.

Questionado sobre os possíveis responsáveis pelo não cumprimento da norma do Conama que estabelecia o fornecimento do diesel mais limpo para toda a frota desde 1º de janeiro, Costa preferiu não comentar. A procuradora do Ministério Público Federal, Ana Cristina Bandeira Lins, presente ao evento, reafirmou que o inquérito civil continua e o acordo não exime possíveis culpados. A primeira reunião sobre a renovação da frota deve ocorrer em fevereiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.