Ministério pede R$ 141 mi para enfrentar gripe suína

Diante do aumento do número de casos suspeitos de gripe suína - influenza A (H1N1) - no Brasil e do crescimento de países onde há circulação do vírus, o Ministério da Saúde pediu ao governo um reforço no orçamento de R$ 141 milhões para ações de prevenção e controle da doença. A suplementação foi requisitada na quinta-feira - um dia depois de o ministro José Gomes Temporão afirmar que os recursos para tais ações eram suficientes - e está sob análise do Ministério do Planejamento.

Agência Estado |

Caso seja aprovada, o dinheiro deverá ser usado para ações de publicidade e construção salas de controle nos portos - integradas com serviços de vigilância, mas pode ser destinado para outras finalidades, como aquisição de insumos e equipamentos.

O pedido de reforço foi anunciado pelo secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna, logo depois da reunião do Grupo Executivo Interministerial (GEI), criado pela Presidência da República para discutir as ações de prevenção contra uma eventual pandemia. De acordo com o secretário, não há ainda data definida para a chegada dos kits, indispensáveis para a confirmação ou descarte dos casos suspeitos de gripe suína no País.

O ministério aguarda duas coisas: o envio de kits prontos para uso, doados pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), e a chegada de primers, material necessário para a realização do teste por três laboratórios de referência no Brasil. "A expectativa é a de que o material esteja no País até sexta", disse Penna. Porém, ele afirmou que a demora na confirmação nos casos não traz prejuízos para as ações de vigilância e prevenção. "Todos os pacientes com suspeita estão sendo tratados, isso é o mais importante", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG