Ministério do Trabalho flagra exploração do trabalho infantil em casas de farinha no Piauí

TERESINA - Ação fiscal da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Piauí flagrou 27 crianças e adolescentes, com idades entre 10 a 15 anos, trabalhando na coleta de lixo nas cidades de Picos, Vila Nova do Piauí e Marcolândia. A maioria das crianças encontradas trabalhava como raspadores de mandioca para proprietários e arrendatários de casas de farinha nas zona urbana e rural dos municípios. Entre os menores trabalhadores estava uma adolescente de 15 anos, grávida de cinco meses.

Redação |

Segundo o auditor fiscal Rubervam Du Nascimento, que participou da ação, a menor trabalhava no local para ajudar a mãe que também raspa mandioca em outra casa de farinha.

Para Rubervan, a falta de trabalho para os pais leva à exploração da mão-de-obra infantil. "Com um comércio frágil e pouca ou nenhuma outra opção de serviço, a raspagem de mandioca é a única fonte de renda dos pais e das crianças nesses municípios", esclarece.

Foram expedidos "autos de infração" em duas casas de farinha, incluindo uma cooperativa, por descumprimento de Termo de Ajuste de Conduta, firmado pela Procuradoria Regional do Trabalho e os proprietários das casas.

Leia mais sobre: trabalho infantil

    Leia tudo sobre: trabalho infantil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG