Ministério das Cidades não vai recorrer de decisão do TRE no Rio

BRASÍLIA - O ministro das Cidades, Márcio Fortes, afirmou nesta terça-feira que a responsabilidade pela obra do projeto Cimento Social, no morro da Providência, no Rio de Janeiro, é do comando do Exército. Na ocasião o ministros ressaltou que não cabe a ele recorrer da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), que determinou a paralisação das obras por considerá-las eleitoreiras.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Eu não sei se a decisão do Tribunal foi dirigida ao Ministério das Cidades ou ao Comando do Exército. Mas, se é uma decisão para paralisar a obra, deve ter sido dirigida ao Ministério da Defesa, avaliou.

O ministro aproveitou ainda para ressaltar que seria "indelicadeza" de sua parte comentar uma decisão que cabe a outro colega. Isso não está no meu ambiente, eu não posso dizer uma coisa que está sob a competência do ministro Jobim, uma pessoa a quem eu respeito muito, acrescentou.

Na manhã de hoje o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) decidiu embargar as obras do projeto Cimento Social por considerar que o projeto viola a legislação eleitoral porque foi colocado em prática pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), pré-candidato à prefeitura do Rio.

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG