Ministério das Cidades demite servidores presos pela PF

O Ministério das Cidades demitiu hoje os funcionários Luís Cláudio de Vasconcelos e Frederico Carlos de Carvalho Soares, presos na Operação João de Barro, que desmantelou uma rede montada para fraudar obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). De acordo com nota do ministério, a pasta não firma contratos com prefeituras nem com governos de Estados - essa atribuição é específica de instituição financeira mandatária, como a Caixa Econômica Federal (CEF).

Agência Estado |

Ainda conforme o comunicado, o ministério autoriza a instituição realizar empenhos, cabendo a ela acompanhar licitações, analisar projetos, fiscalizar andamento das obras e fazer medições para fins de pagamento. A operação da Polícia Federal (PF) foi realizada em sete Estados. A ação contou com cerca de mil policiais para cumprir 231 mandados de busca e apreensão e 38 mandados de prisão temporária.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG