Brasília - O Ministério da Saúde anunciou a confirmação de mais 20 casos de gripe suína (rebatizada de http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_topgripe A H1N1 pela Organização Mundial da Saúde). Com as novas confirmações, o total vai a 905 no País. O estado de São Paulo registra o maior número de infectados (402), seguido do Rio Grande do Sul (111), Rio de Janeiro (91), de Minas Gerais (90) e do Distrito Federal (31).

Segundo o Ministério da Saúde, do total de casos confirmados até 3 de julho, 60,1% foram de pessoas que se infectaram no exterior e 23,4% de transmissão autóctone (ocorrida dentro do território nacional). Outros 125 casos permaneciam em investigação. Os principais locais de provável infecção dos casos importados foram Argentina (287 casos), Estados Unidos (88) e Chile (42). Até o momento, apenas uma morte foi confirmada.

Os países da América do Norte são os que têm o maior número de casos da gripe, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os Estados Unidos registram 33.902 casos e 170 mortes. O México contabiliza 10.262 infectados e 119 óbitos e o Canadá, 7.983 ocorrências e 25 mortes.

Na Améria do Sul, a Argentina apresenta o maior índice de mortes. Entre as 2.845 pessoas infectadas, 60 morreram. 

No boletim sobre as ocorrências da gripe, o Ministério da Saúde reitera aos viajantes procedentes de países afetados que procurem atendimento médico ao apresentar sintomatologia compatível com o novo vírus, como febre e dor de cabeça e no corpo.

Informações sobre o vírus Influenza H1N1 e procedimentos a serem adotados em caso de suspeita da doença podem ser obtidos no site do Ministério da Saúde ou no Disque Saúde (0800 61 1997).

Entenda:


Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.