Ministério da Saúde libera R$ 3 milhões para o combate à dengue

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde publicou nesta terça-feira uma portaria pela qual autorizou a liberação de R$ 3 milhões para o combate ao mosquito transmissor da dengue no Rio de Janeiro. Os recursos serão liberados em três parcelas até maio e configuram em uma medida emergencial pela epidemia no Estado.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |

Segundo texto da portaria do ministério, os R$ 3 milhões deverão ser usados integralmente na assistência médica às pessoas infectadas e na eliminação dos mosquitos. 

Ajuda de outro Estados

O governo do Rio Grande do Sul vai enviar entre 15 e 20 pediatras da Secretaria da Saúde para reforçar o atendimento às vítimas da dengue no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo secretário gaúcho Osmar Terra, após conversa com o secretário de Saúde do Rio, Sérgio Côrtes.

Segundo o governo, os médicos serão preparados especificamente para o manejo clínico da doença pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), do Rio Grande do Sul. Todos os pediatras envolvidos na operação participarão de uma última reunião preparatória na sexta-feira e viajarão para o Rio de Janeiro no domingo.

Números no Rio

A Secretaria Estadual da Saúde do Rio solicitou a todos os Estados que enviem pediatras para atender crianças vítimas da dengue em três novos centros de tratamento que esperam apenas a contratação de 154 médicos para serem inaugurados. A secretaria também pediu ajuda à Sociedade de Pediatria do Estado do Rio (Soperj) para revisar os óbitos de crianças com o objetivo de identificar possíveis erros. Em todo o Estado, foram pelo menos 67 mortes.

Ontem, o número de mortes no município do Rio subiu de 31 para 44. Desses, 23 são de crianças até 12 anos. Fazer a revisão dos óbitos é muito importante não apenas para que os mesmos erros não sejam cometidos, mas para que o Brasil comece a montar a sua literatura da experiência do combate à doença. A dengue, neste momento, assumiu uma gravidade na infância jamais vista e nós temos pouca expertise no tema, disse a presidente da entidade, Fátima Coutinho.

Em boletim divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, porém com dados até fevereiro, o Rio aparece com 36% de todos os casos de dengue registrados no Brasil até aquele mês, sendo que a capital concentra o maior número. Pelo boletim, neste ano, 120.570 pessoas contraíram a doença no Brasil, com 74 mortes até fevereiro - 48 pela forma hemorrágica e o restante por complicações provocadas pela infecção.

Os números mostram que em 14 Estados a epidemia cresceu quando comparada aos primeiros dois meses de 2007. O maior aumento foi no Amazonas: um número de casos 992% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Quando se analisam os números totais do País, no entanto, os casos de dengue caem 27%, puxados pelas regiões Centro-Oeste (queda de 79%) e Sul (56,88% inferior). As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre:  dengue

    Leia tudo sobre: dengue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG