Ministério da Saúde altera regras para exame anti-HIV

O Ministério da Saúde alterou as normas para a realização dos testes anti-HIV, abrindo a possibilidade de envio pelo correio de amostra de sangue coletada com papel-filtro. Com isso, o ministério espera levar o diagnóstico dos centros urbanos às regiões desprovidas de laboratório.

Agência Estado |

Publicadas no Diário Oficial, as novas normas começaram a vigorar sexta-feira nas redes pública e particular de todo o País.

Também foi incluída no rol de exames uma metodologia que utiliza a biologia molecular para detecção do HIV. A tecnologia - que auxiliará o diagnóstico em casos de resultados inconclusivos (principalmente em gestantes) - identifica o vírus e não os anticorpos produzidos pelo organismo.

Pesquisa do ministério mostra aumento de 67% no número de pessoas que já fizeram teste anti-HIV. Em 1998, 24% da população entre 15 e 54 anos já havia realizado o exame. No ano passado, o índice foi de 36,5%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG