Ministério da Justiça vai construir penitenciárias para jovens

BRASÍLIA - O ministério da Justiça anunciou nesta quinta-feira o início das construções de sete presídios para jovens de 18 a 24 anos, previstos no Programa de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Cada penitenciária terá 421 vagas e contará com espaços para salas de aula e cursos profissionalizantes.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

De acordo com Tarso Genro, 70% dos jovens presos são reincidentes e acabam indo para a escola superior do crime, que são as cadeiras superlotadas. A ideia do projeto, ao separar os detentos por idade é, segundo o ministro, não permitir que estes presos dividam espaço com detentos mais velhos e experientes, que poderiam exercer uma influência negativa sobre eles.

Segundo dados do Departamento Penitenciário do ministério, a população carcerária hoje é de 443 mil presos, sendo que 112 mil deles têm entre 18 e 24 anos. 

Por ora, sete Estados participam do projeto Bahia, Alagoas, Pará, Rio de Janeiro, Piauí, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. Ao todo, o ministério investiu R$ 105 milhões no projeto. Roraima, Rondônia, Minas Gerais e Paraná devem ser os próximos Estados a receber o projeto-executivo das penitenciárias para jovens adultos. 

Em dois, três ou quatro anos, dependendo das políticas de cada Estado, teremos uma baixa significativa na criminalidade. Queremos chegar ao índice chileno de 12 assassinatos por cada 100 mil habitantes, disse o ministro. 

Leia mais sobre: sistema penitenciário 

    Leia tudo sobre: presidiáriopresídios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG