Minc quer que montadoras cortem poluição de motor flex

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, cobrou das montadoras aperfeiçoamento dos motores flex (que rodam com álcool e gasolina) para que o consumo do álcool seja mais eficiente e emita menos gases poluentes. Vamos apertar as montadoras para melhorar a eficiência dos motores, disse Minc esta tarde.

Agência Estado |

Ao comentar estudo do Instituto de Energia e Meio Ambiente (Iema), vinculado ao Ministério, que concluiu que o uso de gasolina no carro flex polui menos que o álcool, Minc explicou que do ponto de vista da emissão de dióxido de carbono (CO2) - causador do aquecimento global - o etanol tem impacto zero na atmosfera.

Segundo explicação de Minc, isso ocorre porque o CO2 emitido pelos motores é absorvido nas plantações de cana. Por outro lado, disse Minc, os motores a etanol emitem monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxido de nitrogênio, que não contribuem para o aquecimento global, mas danificam, os pulmões humanos. Em seguida, porém, o ministro afirmou que quem fará a pressão sobre os fabricantes de veículos são os consumidores.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG