Minc minimiza aumento do desmatamento e promete queda para o próximo ano

BRASÍLIA - Apesar do anúncio feito na manhã desta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) de que o desmatamento no País aumentou 3,8% no último ano, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, comemorou os resultados do estudo, uma vez que ¿o índice aumentou menos de 4%, enquanto todas as estimativas dos especialistas era de que o desmate iria crescer de 30% a 40%¿.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

O desmatamento anual na Amazônia, medido entre agosto de 2007 e julho de 2008, foi de 11.968 quilômetros quadrados, de acordo com o Inpe. A taxa de 2007-2008 é 3,8% maior que o desmatamento medido no período anterior, quando o Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal (Prodes) registrou 11,2 mil quilômetros quadrados devastados.

Na avaliação de Minc, as medidas do governo que ajudaram a conter a alta prevista no desmatamento foram a manutenção da resolução do Banco Central, que cortou crédito para quem estava ilegal do ponto de vista ambiental, e o decreto de crimes ambientais assinado pelo presidente Lula, que possibilitou a apreensão de madeira ilegal e dos bois piratas (gado criado em pastos ilegais).

A expectativa do ministro é que no ano que vem o Prodes apresente números abaixo de 10 mil km2 de área desmatada no País.É importante que as medidas tomadas sejam acentuadas. Esperamos derrubar estes níveis de desmatamento a índices muito inferiores aos atuais. O desmatamento ainda está muito alto, disse. 

Estados campeões de desmatamento

O Pará foi o campeão de desmatamento no período, com 5.180 quilômetros quadrados, mais de 43% do total. Mato Grosso vem em seguida, com 3.259 quilômetros quadrados de devastação, 27,2%, e em terceiro lugar, o Maranhão, com 1.081 quilômetros de desmate no período, 9% do total. Apesar de pertencer à Região Nordeste, o Maranhão é um dos nove estados da Amazônia Legal.

Rondônia, que ao longo do ano esteve entre os estados que mais desmataram nas medições mensais do Sistema de Detecção em Tempo Real (Deter), aparece em quarto lugar na lista do Inpe, com 1.061 quilômetros quadrados de floresta derrubada no acumulado do período.

Em Roraima, os satélites do Inpe registraram 570 quilômetros quadrados de desmatamento; no Amazonas, 479 quilômetros quadrados; no Acre, 222; e no Tocantins, 112 quilômetros quadrados. O relatório do Inpe não aponta desmatamentos para o Amapá no período.

Lula anunciará plano de Mudanças Climáticas

Minc anunciou nesta sexta que o presidente Lula deverá anunciar no início de dezembro o Plano Nacional de Mudanças Climáticas, quando o governo assumirá, pela primeira vez, metas para o controle do desmatamento. Segundo o ministro, o presidente também pretende se reunir, no início de fevereiro, com os 36 prefeitos dos municípios que mais desmatam. Ele quer comprometer diretamente esses municípios. Vai oferecer em troca apoio ao para a regularização fundiária e ambiental, afirmou.

Leia mais sobre: desmatamento

    Leia tudo sobre: desmatamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG