BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse nesta quinta-feira que o presidente Lula lhe pediu para ¿tomar mais cuidado¿ ao fazer críticas a outros ministros e aos ruralistas. Após ser repreendido, o ministro disse que vai ser ¿obediente¿ às ordens de Lula.

"O presidente me falou assim: 'Minc, você briga e faz as pazes. Briga com o cara da soja [governador de Mato Grosso, Blairo Maggi] e faz as pazes. Eu prefiro assim. Eu sei o que vai, o que não vai, e que as coisas estão andando e que o desmatamento está caindo. Só peço para você tomar mais cuidado na questão pública em relação aos outros ministros'", advertiu Lula de acordo com o relato de Minc.

Ao ser repreendido, Minc disse que por ser um "ministro obediente" vai evitar novos embaraços com o primeiro escalão do governo. Colocou, porém, uma condição:

"Quanto aos princípios ideológicos, as minhas convicções, eu manterei e ficarei até o fim, desde que mantendo naturalmente os meus princípios, o que é muito mais importante do que ficar no governo".

Minc tem um encontro marcado para esta tarde com o presidente Lula. De acordo com ele a reunião não vai tratar de sua permanência no governo.

Críticas

Nos últimos dias, Minc se envolveu numa série de embates com ministros e ruralistas. Chegou a dizer que estava só na luta pela defesa do meio ambiente e que alguns dos ministros pegavam suas machadinhas para destruir o meio ambiente. 

No que diz respeito aos ruralistas, Minc os chamou de vigaristas durante a manifestação Grito da Terra.

Leia também:

Leia mais sobre: Minc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.