Minc diz que há indícios de planos de manejo florestal fraudulentos em alguns estados

BRASÍLIA- O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, divulgou nesta quarta-feira, em entrevista exclusiva à Agência Brasil e à TV Brasil, que os estados de Rondônia, Mato Grosso e do Pará são alguns dos que apresentam indícios de planos estaduais para manejo florestal ¿fraudulentos¿.

Agência Brasil |

Quando um estado aprova os planos de manejo, muitas vezes não têm condições de fiscalização. O sujeito passa a ter 'um crédito' de transportar tantos milhares de metros cúbicos de toras e vende esse direito a outros que esquentam, dessa maneira, a madeira ilegal retirada do bioma protegido. Nesses estados, no arco do desmatamento, é onde vamos intensificar [a fiscalização]."

Ontem, Minc se reuniu com o ministro da Justiça, Tarso Genro, e com os diretores-gerais da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, e da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Cardoso Derene, para definir ações conjuntas de inteligência e fechar o cerco ao trânsito de madeira ilegal e ao tráfico de animais silvestres nas rodovias brasileiras.

Vamos fazer seis novos portais que são entroncamentos rodoviários, intensificar a inteligência para combater as quadrilhas que estão invadindo e grilando terras públicas, e vamos fazer um trabalho em relação aos planos de manejo, inclusive junto com as secretarias dos próprios estados", detalhou Minc.

De acordo com o ministro, apenas no Pará, a secretaria de Meio Ambiente possui cerca de 1.200 planos de manejo para analisar ¿ 400 eles vêem que são totalmente fraudados e jogam no lixo. Mas há apenas três ou quatro fiscais, segundo o ministro, para avaliar os outros 800 planos.

A gente tem que reforçar essa fiscalização para impedir que, por um meio aparentemente legal, se desmate os remanescentes do ecossistema da Amazônia. Entre essa aprovação e essa fiscalização, há uma fraude generalizada. Uma das nossas estratégias é o Documento de Origem Florestal (DOF), que já está todo informatizado e é olho verde eletrônico do Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis]. Só que os DOFs estaduais não estão integrados nesse mesmo computador. Uma das nossas metas é conseguir, até o fim de novembro, integrar todos.

Leia mais sobre: desmatamento

    Leia tudo sobre: desmatamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG