Milton Monti abandona a disputa para apoiar Temer na presidência da Câmara

BRASÍLIA - Um dia depois de lançar oficialmente sua candidatura à presidência da Câmara, o deputado paulista Milton Monti (PR) anunciou nesta quinta-feira que está abandonando a disputa ¿tendo em vista a decisão do Partido da República (PR) em compor o chamado ¿blocão¿ e apoiar a candidatura de Michel Temer (PMDB-SP).

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Continuam na corrida à sucessão de Arlindo Chinaglia (PT-SP) na presidência do parlamento os deputados Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Ciro Nogueira (PP-PI). Ambas as candidaturas fazem parte de uma estratégia dos partidos do chamado bloquinho (PCdoB, PSB, PDT, PMN e PRB), que tentam fragmentar o apoio da base aliada do governo ao nome de Temer e levar a disputa para o segundo turno.

Doze partidos já anunciaram apoio a Michel Temer. Além do PMDB, formam a base de apoio ao candidato peemedebista o PT, PR, PV, DEM, PPS, PSDB, PSC, PTdoB, PTB, PHS, PPS e PTC. Juntos, essas legendas possuem 401 deputados. Serão precisos pelo menos 257 votos para eleger o novo presidente da Câmara.

De acordo com Michel Temer, que hoje é presidente do PMDB, apesar de ter conseguido adesão da maioria dos parlamentares, sua campanha continuará forte até o final. Vou continuar buscando votos, não só reiterarando o pedido de votos dos que já estão conosco, como vou procurar também apoio também entre os outros partidos, disse o deputado, em entrevista coletiva convocada pelo PR para anunciar a desistência de Monti e o apoio da legenda ao PMDB.

Ainda outros dois deputados estudam a possibilidade de oficializar a candidatura à presidência da Câmara até 2 de fevereiro, quando ocorrerá a eleição entre os parlamentares. São eles: Osmar Serraglio (PMDB-PR), que a despeito de ter seu nome vetado pela cúpula peemedebista avisou que poderá ser candidato avulso na eleição da Mesa; e Odair Zonta (PP-SC).

Mesa Diretora

O líder do PR, deputado Luciano Castro (RR), disse nesta quinta-feira que, com a saída de Milton Monti da corrida à sucessão da presidência da Câmara, o partido tentará ganhar um cargo na segunda-secretaria da Mesa Diretora. Ele não informou, porém, quem será o candidato.

Segundo o líder do PT, deputado Maurício Rands (PT-PE), o partido pretende lançar o deputado Marco Maia (RS) à vice-presidência, e o deputado Odair Cunha (MG) para uma das secretarias. A eleição da Mesa Diretora, quando serão escolhidos os novos presidente, primeiro e segundo vice-presidentes e quatro secretários para atuarem no próximo biênio, está marcada para o dia 2 de fevereiro de 2009.

Leia mais sobre: Presidência da Câmara

    Leia tudo sobre: câmara dos deputadospresidência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG