Milton celebra 50 anos da bossa nova com turnê internacional

Por Mary Milliken LOS ANGELES (Reuters) - Milton Nascimento não fez seu nome com a bossa nova, mas, para comemorar o 50o aniversário do gênero, decidiu levá-lo em turnê internacional.

Reuters |

Milton tinha apenas 16 anos quando Antonio Carlos Jobim começou a compor o despretensioso gênero musical brasileiro que percorreria o globo com sucessos como "Garota de Ipanema" e "Desafinado".

Mas quando sua carreira musical começou a decolar, no Rio de Janeiro nos anos 1960, Milton com frequência se viu na companhia de Jobim, ou simplesmente "Tom" para os amigos.

Tom Jobim morreu em 1994. Ele teria completado 80 anos no ano passado.

"Eu vivia na casa do Tom, e todo dia havia uma canção nova sendo tocada", disse Milton à Reuters em Los Angeles, onde ele e o Trio Jobim, que inclui membros da família de Tom, se apresentaram na maior sala de espetáculos musicais da cidade, o Walt Disney Concert Hall.

"Tom sempre nos dizia: 'Quando eu partir na grande viagem, não deixe minha música desaparecer", acrescentou Milton.

Assim, para homenageá-lo, Milton Nascimento se uniu ao trio formado pelo filho de Tom, Paulo Jobim, seu neto, Daniel Jobim, e seu baterista, Paulo Braga, primeiro num show e depois para fazer o álbum "Novas Bossas".

Para gravar as novas canções, os amigos se reuniram no ano passado no estúdio de Milton no Rio de Janeiro e tentaram evocar o modo de vida simples e boêmio dos músicos da cidade, que vem desaparecendo devido à agitação e correria da vida moderna.

"Antigamente os músicos iam nas casas uns dos outros para tocar e fazer experiências, mas ultimamente quase ninguém mais faz isso, porque ninguém tem tempo", disse Milton.

SONS DE IPANEMA

O resultado é uma coletânea de canções que leva o ouvinte para os bares e calçadões da praia de Ipanema, onde Jobim e seus amigos encontravam inspiração.

Embora Milton tenha cantado samba e bossa nova no início de sua carreira, chegou à fama com suas canções cheias de alma inspiradas no interior brasileiro. Mais tarde ele fez colaborações com músicos como Herbie Hancock, Wayne Shorter e Paul Simon.

Mas Tom Jobim disse anos atrás que Milton era o único cantor capaz de cantar as notas altas de suas cerca de 400 composições.

De fato, quando Milton subiu ao palco esta semana em Los Angeles, levou aquelas canções muito conhecidas a uma altura raramente ouvida, com o falsete que já virou sua marca regristrada.

Milton curte especialmente "Chega de Saudade", a primeira canção bossa nova de Tom Jobim e do poeta Vinicius de Moraes, criada em 1958.

Daniel Jobim inseriu no clássico de seu avô o ritmo de uma locomotiva, e Milton se apaixonou pela nova versão.

"As pessoas no Brasil dizem: 'Essa canção já foi tocada e gravada tantas vezes, mas você deu a ela um arranjo totalmente novo", disse Milton.

Ele gosta tanto de "Chega de Saudade" que a cantou duas vezes no show em Los Angeles, inclusive no bis, depois de ser ovacionado em pé pelo público.

A parte americana da turnê termina este fim de semana, e depois disso Milton Nascimento e o Trio Jobim vão para a Europa, onde em 20 de novembro vão se apresentar no London Jazz Festival.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG