BRASÍLIA - O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República informou que o cabo Jeferson de Oliveira Santos morreu, na manhã desta quarta-feira, atingido por disparos de armas de fogo envolvendo pessoal da guarda presidencial na Granja do Torto, em Brasília.

De acordo com o porta-voz da Presidência Marcelo Baumbach, Santos, que era militar do Primeiro Regimento de Cavalaria de Guardas, foi ferido por volta das 9h50. Ele chegou a ser atendido no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 12h.

O suspeito, um soldado da guarda, foi preso em flagrante e está sob custódia, à disposição da justiça militar. Seu nome não será divulgado enquanto não forem definidos os encarregados dos inquéritos, um policial e um militar, para apurar as causas do ocorrido.

O gabinete não soube informar o que teria motivado o disparo. A Granja do Torto é uma das residências oficiais da Presidência. O presidente Lula não estava na casa no momento do tiroteio, mas "lamentou profundamente" o incidente.

Leia também:

Leia mais sobre: troca de tiros

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.