Milícias já dominam mais favelas que o tráfico no Rio

As milícias já dominam mais favelas no Rio do que qualquer das facções de traficantes de drogas. Essa é uma das conclusões do estudo do Núcleo de Pesquisa das Violências (Nupevi) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Agência Estado |

"As milícias aumentaram quase quatro vezes o número de proporção das áreas de favelas dominadas. É um aumento absurdo relacionado com os fracassos das políticas de segurança pública", afirmou a coordenadora do levantamento, antropóloga Alba Zaluar.

Segundo ela, a combinação do crescimento dos milicianos com a expansão das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) deve levar ao recrudescimento dos confrontos, principalmente no subúrbio e na zona norte do Rio, para onde avançam os grupos paramilitares formados por bombeiros, policiais e agentes penitenciários.

A pesquisa aponta que 41,5% das 965 favelas existentes no ano passado estavam sob o domínio de milicianos até o final de 2008. Em 2005, as milícias dominavam apenas 11,2% das favelas na cidade e o Comando Vermelho, 50,1%. Hoje, o CV domina 40,8% das comunidades, seguido pela quadrilha Amigo dos Amigos, com 7,7%, e pelo Terceiro Comando com 7%. Apenas 3% das favelas são "neutras" ou não estão sob domínio do crime organizado.

Operação Têmis

Hoje, pelo menos 19 pessoas foram presas na operação Têmis 3 da Polícia Civil para o combate na zona oeste da milícia Liga da Justiça, chefiada pelo ex-PM Ricardo Teixeira Cruz, o Batman, pelo ex-deputado Natalino Guimarães e seu irmão, o ex-vereador Jerônimo Guimarães Filho.

Entre os presos ontem, dois são policiais militares e um é ex-fuzileiro naval. Foram apreendidos duas pistolas 9mm, um revólver calibre 38, 65 projéteis , um colete com escudo da Polícia Militar, fardas da PM, do Exército e do Corpo de Bombeiros.

Leia mais sobre: milícias

    Leia tudo sobre: milícias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG