¿Milícia e tráfico são a mesma coisa¿, diz Sérgio Cabral

RIO DE JANEIRO ¿ O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, afirmou nesta segunda-feira que a cobrança de taxas a moradores da zona oeste feita por milicianos é uma ousadia dos criminosos. Segundo ele, milícia e tráfico são a mesma coisa e integrantes das duas organizações devem ser considerados como bandidos. Cabral comentou o assunto pela manhã após a inauguração do centro obstétrico e da área de internação da maternidade Rocha Faria, em Campo Grande.

Redação |

Acordo Ortográfico

Aqui em Campo Grande a queda de homicídios foi gigantesca. Porque nós fizemos um enfrentamento duro em relação à milícia. Tanto é que tem vereador e deputado preso. O poder paralelo é ousado, tem conexão direta com homicídio e acha que pode se instalar em todos os lugares da cidade. Mas, não podem. Para nós, milícia e tráfico são a mesma coisa, são todos bandidos, declarou o governador.

Carlos Magno

Cabral na inaguração das novas áreas do Rocha Faria

Sobre a liberdade concedida a quatro militares acusados de participar do assassinato dos três jovens no Morro da Providência, centro do Rio, Cabral afirmou que caso o Ministério Público entenda que o ato seja de cunho correto, não é ele quem vai julgar.

Não sou eu quem vai julgar. Certamente, aquele foi um caso pavoroso, de uma brutalidade gigantesca. E, se esses quatro, que foram liberados pela Justiça forem culpados, um bom lugar para eles é na cadeia. É o Ministério Público que vai ter que avaliar se a decisão dos juízes é correta ou se merece recurso a uma instância superior, afirmou.

Leia mais sobre: milícias


    Leia tudo sobre: milíciamilíciasriorio de janeirosergio cabral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG