SÃO PAULO - Milhares de trabalhadores protestaram nesta segunda-feira pelas ruas de São Paulo contra os altos índices de mortes por acidentes de trabalho no setor de construção civil.

O protesto foi convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Sintracon) e, segundo a Polícia Militar do Estado de São Paulo, aproximadamente 4 mil pessoas foram à manifestação.

"Neste ano, nove pessoas morreram em construções, enquanto durante todo o ano passado foram sete", disse o presidente do Sintracon, Antonio de Sousa, em seu discurso, citado pela "Agência Brasil".

Os manifestantes, alguns dos quais foram vestidos de preto, enquanto outros pintaram o rosto de vermelho, para simbolizar o sangue, levaram caixões com cruzes brancas ao protesto, para lembrar os falecidos.

O dirigente sindical afirmou que uma das possíveis causas das mortes no setor foi o corte nas despesas de segurança e manifestou sua preocupação pelo aumento dos acidentes, após anos em que vinham se reduzindo.

"Se os acidentes continuarem, vamos sair às ruas e pararemos as obras", advertiu Sousa. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.