Michelle Pfeiffer e os truques de beleza para seguir em Hollywood aos 50

BERLIM ¿ A loira Michelle Pfeiffer, que completará 50 anos em abril, reconheceu em Berlim, onde foi exibido nesta terça-feira o filme Cheri, de Stephen Frears e estrelado por ela, como é difícil para as atrizes de sua idade trabalhar em Hollywood, mas revelou alguns de seus truques de beleza para continuar atuando.

AFP |

"Quando estou rodando, eu me cuido muito e, quando não trabalho, fico em casa. Não deixo que me vejam. Também faço ginástica e esporte. Parei de fumar aos 30. Isso me ajudou. E alguma genética também", declarou.

Michelle Pfeiffer nasceu em 28 de abril, de 1958, em Santa Ana, condado de Orange, na Califórnia (EUA), e descobriu que gostava de atuar quando estava se formando.

"Quando comecei a fazer teatro e a trabalhar em Hollywood, eu me senti como se tivesse encontrado, enfim, uma verdadeira família. Um amigo me disse: se você não tem outra coisa melhor para fazer, então, dedique-se de corpo e alma a ser atriz. Segui seus conselhos", acrescentou.

"À medida que a idade avança, recebo menos propostas de papéis, isso é verdade. Sempre gostei dos personagens com caráter. Agora, não quero trabalhar tanto e, por isso, os papéis que eu escolho são, realmente, os que têm um grande interesse para mim", afirmou.

"Antes de fazer 40 anos, claro, a idade me preocupava, mas eles (os 40) chegaram, senti uma certa libertação: 'é isso?' Eu me senti, principalmente, agradecida à vida e disse para mim mesma: é uma bênção. Sou uma mulher feliz, gosto da vida. E gosto de atuar, gosto do meu trabalho", acrescentou.

"Acho que, em Hollywood, eles permitem a gente envelhecer. A prova disso é que continuo trabalhando. Há menos papéis para nós, talvez, porque os produtores invistam menos em dramas com gente mais velha", comentou a atriz, mãe de dois filhos.

"Quando comecei, procurava trabalho a todo custo. Agora, não. Continuo procurando papéis, mas com a condição que me interessem, que me comovam, com os quais possa ter um vínculo emocional", acrescentou Michelle.

Ela falou também do filme protagonizado por Kate Winslet, "O leitor", dirigido pelo britânico Stephen Daldry e exibido no Festival, fora de competição. Nele, Kate é uma ex-guardiã nazista que se apaixona por um garoto de 17 anos.

"Parece-me que fazer filmes cujo tema seja o amor de uma mulher mais velha por um garoto seja um bom passo na direção certa", declarou, sorridente.

Leia mais sobre: Festival de Berlim

    Leia tudo sobre: michelle pfeiffer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG