Michel Temer rebate acusações

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), divulgou nota à imprensa afirmando que viveu, hoje, o pior dia de sua trajetória política. ¿Acusações vis e infames foram assacadas contra meu nome, maior patrimônio que construi com trabalho e afinco durante décadas¿, afirmou.

iG Brasília |

  • Veja todos os vídeos do escândalo no DF
  • Arruda já é alvo de seis pedidos de impeachment no DF
  • Psicoterapeuta analisa vídeos do escândalo no DF

    Temer fez referência a duas reportagens publicadas pelo iG. A primeira informa que seu nome foi citado em planilha da construtora Camargo Corrêa encontrada pela Polícia Federal na casa de Pietro Francesco Giavina Bianchi, diretor da empresa, ao lado de valores que totalizam R$ 410 mil.

    A segunda reportagem revela uma conversa gravada em vídeo entre o ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa e o empresário Alcir Collaço , dono do jornal Tribuna do Brasil. Eles conversam sobre números que traduziriam valores remetidos em troca do apoio ao governador José Roberto Arruda (DEM) a parlamentares do PMDB: Tadeu Filippelli (DF), Henrique Eduardo Alves (RN), Eduardo Cunha (RJ) e o próprio Michel Temer.

    O presidente da Câmara afirma que processará os autores da planilha no caso envolvendo a construtora Camargo Corrêa, e que também tomará providências legais em relação à gravação realizada por Durvl Barbosa. O deputado Eduardo Cunha disse desconhecer o empresário Alcir Collaço. Ao iG, afirmou: Não conheço esse sujeito, não tenho relação com essas pessoas e acho isso um negócio tão estapafúrdio que não merece o menor comentário.

    Tadeu Filippelli disse não há o que fazer senão tomar as providências criminais imediatamente contra essas pessoas, afirma. É uma loucura, um despropósito. Farei tudo o que estiver ao meu alcance para reparar isso. Tenho mais de vinte anos de vida pública e nenhuma pendência em qualquer tribunal de contas. Tenho uma história impecável. Se precisar, eu faço uma acareação com eles.

    O deputado Henrique Eduardo Alves não respondeu ao pedido de declaração da reportagem até o momento. O empresário Alcir Collaço não foi encontrado para comentar o vídeo.

    Leia a nota de Michel Temer

    Nota à imprensa

    A vida pública cobra seu preço de todos que a trilham. Infelizmente, vivi hoje o pior dia de toda minha trajetória política. Acusações vis e infames foram assacadas contra meu nome, maior patrimônio que construi com trabalho e afinco durante décadas.

    Em defesa desse patrimônio, informo que constituirei advogado para elaborar petição requerendo acesso aos documentos da chamada "Operação Castelo de Areia" nos autos de inquérito contra a construtora Camargo Corrêa. Responsabilizarei moral e materialmente os autores dessa acusação leviana e fabricantes de lista apócrifa, que não respeita sequer a grafia correta do meu nome, prova da indigência dessa fraude.

    Sobre a menção irresponsável e descabida a meu nome em gravação realizada em Brasília, também tomarei as devidas providências legais.

    Escândalo no Distrito Federal

    Entenda

    Inquérito da PF

    Crise de 2001

    • Leia tudo sobre: distrito federalmichel temer

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG