Túmulo de Chico Xavier vira ponto de tráfico de drogas

Administrador de cemitério lamenta situação, mas diz "ser normal" uso de drogas

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O Cemitério São João Batista, em Uberaba, a 475 quilômetros de Belo Horizonte, é conhecido por abrigar o túmulo do médium e líder espírita Chico Xavier, morto em 30 de junho de 2002. 

No último final de semana, a Polícia Militar encontrou drogas escondidas em uma sepultura próxima ao túmulo do médium. Também descobriu que o túmulo de Chico Xavier era um ponto de encontro para tráfico de drogas. Chico Xavier está sepultado na quadra O, sepultura 623.

Nascido em Pedro Leopoldo, a 41 quilômetros de Belo Horizonte, em 2 de abril de 1910, Chico Xavier foi o mais famoso médium brasileiro, tendo psicografado mais de 400 livros, o que contribuiu para a divulgação da religião espírita. Ele também psicografava cartas de mortos a parentes e foi tema de diversos documentários e filmes.

O assessor de imprensa do 4º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela cidade, sargento Luis Cláudio Faria, explicou ao iG que foi encontrada uma pequena quantidade de maconha no último sábado (10) à tarde.

Ele contou que os policiais receberam por ligação telefônica denúncia de que homens estariam fazendo uso de drogas. Ao chegar no cemitério não localizaram ninguém, mas receberam nova ligação denunciando que havia droga escondida nas sepulturas. Ninguém foi preso.

“O cemitério fica dentro da cidade, a cinco minutos do centro. O túmulo do Chico Xavier certamente era usado como referência. Quem faz a segurança do cemitério é a guarda municipal, mas como foi uma situação de denúncia, a polícia verificou”, explicou o sargento e assessor de imprensa da polícia.

Procurada pela reportagem do iG , o administrador do cemitério, Jamir Elias de Freitas Messias, assumiu a existência de consumo de drogas dentro do cemitério. “Isso vai continuar sempre, existe em todo lugar, em escolas. Infelizmente é normal este tipo de situação, é uma coisa corriqueira que se alastrou”. Messias informou que o cemitério possui 255 mil metros quadrados é é difícil controlar o fluxo de todos que passam por lá.

    Leia tudo sobre: chico xaviertráfico de drogasuberaba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG