Taxista é soterrado em deslizamento em Ouro Preto

Vítima dormia dentro de seu carro quando parte da rodoviária foi destruída após deslizamento; 52 cidades estão em emergência em Minas

iG São Paulo |

Um taxista morreu soterrado após um deslizamento de terra na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, por volta da meia-noite de segunda-feira (2), segundo informações da Polícia Militar. A vítima, segundo o Corpo de Bombeiros, era Juliano Alves, 28 anos. O taxista dormia dentro de seu carro quando uma área da rodoviária da cidade foi atingida pelo deslizamento. O corpo já foi localizado pelos bombeiros no começo da manhã, mas a instabilidade do terreno dificulta os trabalhos.

Problema com data marcada: "Eles serão menores, mas nós teremos prejuízo"

Janeiro de 2011: Enchentes e deslizamentos deixam 70 mil brasileiros sem casa

A história se repete: Situação não está sob controle, disse Defesa Civil de Minas em 2011

AE
Corpo do taxista foi encontrado nesta manhã em Ouro Preto. Parte da rodoviária foi destruída

Anteriormente, por volta das 10h50, o Corpo de Bombeiros havia confirmado a morte de uma segunda vítima, mas a informação foi retificada. Segundo o órgão, há uma suposta pessoa desaparecida - que seria Denílson Maciel de Araújo, 31 anos, outro taxista - mas não ainda há confirmação de soterramento.

Chuvas em MG:  Tempestades em Minas matam duas pessoas nesta segunda

Previsão do tempo: Chuva em BH deve continuar nos próximos dias

Com a morte do taxista confirmada, subiu para cinco o número de óbitos causados pelas chuvas que atingem o Estado desde outubro. O local que foi atingido pelo deslizamento era uma garagem de ônibus, ao lado da rodoviária, que também era ultlizado como ponto de táxi. Trinta bombeiros do serviço operacional e administrativo estavam envolvidos nas buscas. Dois cães farejadores também são ultilizados no resgate.

Chuva no Rio: Friburgo tem 3 mil pontos de deslizamentos, diz Defesa Civil

A chuva que persiste em Minas Gerais também provocou contratempos nas rodovias. A pista sul (sentido São Paulo) da Rodovia Fernão Dias chegou a ser bloqueada no km 577, entre as regiões de Carmópolis de Minas e Itaguara, devido às chuvas contínuas que provocaram a cheia do Rio Pará, atingindo as vigas da Ponte do sentido sul, mais baixa que a do sentido norte. 

As águas não atingiram a pista, mas o tráfego da pista sul está sendo desviado pela faixa 1 da pista norte (sentido Belo Horizonte) para garantir a segurança dos usuários. Na pista norte, o tráfego segue pela faixa 2. Não há retenção no local. 

nullSegundo a Polícia Rodoviária Federal, por volta das 8h foram liberados os trechos nos kms 617 e 628 da Rodovia BR-040, que foram interditados por conta das fortes chuvas. O trânsito estava lento na região e o congestionamento chegava a quatro quilômetros nos dois sentidos. Os trechos poderão ser fechados novamente se a chuva continuar, segundo a PRF.

Mortes no Estado

A Defesa Civil já contabiliza cinco mortes desde o início do período de chuvas no Estado. Em outubro de 2011, Admardo Pereira, de 43 anos, morreu devido queda de árvore na cidade de Reduto. Segundo informações, o motociclista trafegava na estrada quando foi atingido por um eucalipto. Já em novembro, em Governador Valadares, Poliana Alves, de 27 anos, estava às margens do córrego Figueirinha, alfuente do Rio Doce, quando foi arrastada pelo rio.

Na segunda-feira (2), foram registradas duas mortes. Em Belo Horizonte, Janilson Aparecido de Moraes, de 40, estava no interior de uma casa na encosta que desabou durante fortes chuvas. Já em Visconde do Rio Branco, a quarta vítima é Maria de Lourdes Estevão Rocha, de 78, que estava no quintal da sua casa quando parte da encosta deslizou.

Situação de emergência

Até agora, 52 municípios mineiros em situação de emergência em razão das chuvas que atingem o Estado, incluindo a capital.

Conforme balanço divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, 108 cidades já foram afetadas pelas chuvas frequentes dos últimos meses. Minas possui 853 cidades. O total de desalojados no Estado ultrapassa o número de 9.300 e há mais de 400 pessoas desabrigadas. Mais de 2.400 casas e 71 pontes foram danificadas. Outras 84 casas e 75 pontes foram destruídas.

A previsão é de que a chuva continue e haja queda de temperatura, em decorrência da chegada de uma frente fria. Há possibilidade de temporais no Triângulo Mineiro e na região Sul do Estado, no período da tarde, até o próximo dia 4.

Veja fotos das chuvas que atingem Minas Gerais:

*com AE e Denise Motta, iG Minas Gerais

    Leia tudo sobre: chuvasminas gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG