Suspeito de matar procuradora em Minas é encontrado morto em motel

Corpo de Djalma Brugnara tinha várias perfurações feitas com faca. Polícia trabalha com suicídio, mas não descarta sinais de violência encontrados no corpo

iG São Paulo |

Divulgação e Reprodução
Na foto, Djalma Veloso e Ana Alice de Melo. Ela foi encontrada morta a facadas em sua mansão
Ex-marido de procuradora assassinada em um condomínio de luxo foi encontrado morto no final da noite de quinta-feira (2) em um motel na cidade de Belo Horizonte. O corpo do empresário Djalma Brugnara Veloso, de 49 anos, foi localizado sobre a cama de uma suíte do Motel Capri, na BR-356, no bairro Olhos D'Água, onde se hospedou pouco antes das 5h do mesmo dia. 

Luto: Procuradora assassinada é enterrada em Minas Gerais

Processo de divórcio: Justiça mandou afastar marido de procuradora horas antes do crime

Tristeza e revolta: 'Uma família linda, quem vê de fora não imagina', diz amiga de Ana Alice

Segundo a delegada responsável pelo caso, Renata Fagundes, o corpo foi encontrado por funcionários, que estranharam o silêncio do hóspede após quase um dia de permanência no quarto. Renata afirmou que investiga a possibilidade de Brugnara ter se matado, mas não afasta a possibilidade de assassinato já que havia ferimentos em várias partes do corpo e sinal de violência no pescoço, além de sangue na cama, no chão e no banheiro.

Foragido

Sob o corpo foi achada uma faca que, segundo a PM, pode ter sido a mesma usada para matar Ana Alice Moreira de Melo, de 35 anos. Ex-marido da procuradora da Advocacia Geral da União, Brugnara era considerado foragido pela polícia desde o início da manhã de quinta-feira.

AE
Mansão da família no condomínio Villa Alpina, em Nova Lima, região metropolitana de BH
Ele teve prisão preventiva decretada pela Justiça de Minas Gerais como principal suspeito na morte da ex-mulher. 

Entenda o caso: Polícia investiga assassinato de procuradora em Minas Gerais

Ana Alice foi assassinada na madrugada de quinta-feira na casa onde morava com os dois filhos do casal, em um condomínio de luxo na cidade de Nova Lima. Segundo uma empregada da família,o empresário discutiu com a procuradora. Em seguida, ele matou a mulher a facadas, antes de fugir, em um Peugeot branco, o mesmo encontrado no motel.

Brugnara e Ana Alice deixam dois filhos, um de dois e outro de quatro anos. No momento do crime, eles estavam na mansão e foram amparados pela empregada da família. Em meio a gritaria e acusações, a babá levou as crianças para o banheiro da casa para protegê-las.

Percebendo o fim da briga, a empregada deixou o banheiro e encontrou o corpo de Ana Alice com várias perfurações. Ela é considerada uma testemunha importante nas investigações.

Histórico de separação

No último dia 24, Ana Alice prestou queixa em uma delegacia contra o marido. No dia seguinte, o juiz Juarez Morais de Azevedo deferiu algumas medidas chamadas protetivas e previstas pela Lei Maria da Penha. As medidas concedidas foram pedidas pela delegada Renata Fagundes, responsável pela investigação do crime. Conforme informações da assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, a delegada não detalhou seus pedidos, apenas destacou a situação de ameaça e agressão.

Entre as medidas, estava uma que determinava que Djalma ficasse afastado de Ana Alice por 30 metros de distância . Outra medida era a de que Djalma não poderia manter qualquer tipo de comunicação com a mulher e os filhos. Uma terceira medida referia-se ao fato de que o empresário e a procuradora não poderiam frequentar o mesmo ambiente público.

O juiz, entretanto, não teria determinou que o agressor saísse de casa. O advogado da procuradora entrou, então, com o pedido de afastamento do marido. “O juiz marcou uma audiência, para o próximo dia 15, com a vítima e o agressor no mesmo dia. Pedi para mudar e ele manteve. Como no momento que a vítima vai fazer representação não haveria possibilidade de ela ser coagida pelo agressor? Isso é um absurdo”, reclama o advogado de Ana Alice.

*com informações da AE e Denise Motta, iG Minas Gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG