Presidente da Câmara fala palavrão em plenário em Minas

Sessão de aumento para vereadores e prefeito teve protesto e confusão em Uberlândia

Denise Motta, iG Minas |

A Câmara Municipal de Uberlândia, cidade a 455 quilômetros de Belo Horizonte, enfrentou protestos durante sessão de aumento para vereadores, a exemplo do que ocorreu na capital, no último dia 16. O presidente da casa legislativa, Vilmar Resende (PP), exaltou-se e disse palavrão em plenário, o que foi registrado em vídeo e tem sido divulgado na internet .

“Você é um b..., uma m...”, disse um manifestante, referindo-se ao presidente. E ele respondeu: “É a p.q.p”. Após o bate-boca, Resende pediu desculpas e solicitou que o trecho da sessão fosse retirado do site da câmara, onde a reunião era transmitida em tempo real, por meio de texto. Resende não foi encontrado para comentar o caso. Em entrevista ao jornal Correio de Uberlândia, ele admitiu erro. “Nos exaltamos, isso faz parte da democracia. Eu errei, sim, pedi desculpas, mas a pessoa foi sem educação comigo”.

Divulgação
O presidente da casa legislativa, Vilmar Resende
Os vereadores de Uberlândia ganham atualmente R$ 9,7 mil e passarão a receber R$ 15 mil, teto baseado em 75% dos salários dos deputados estaduais, conforme determina a legislação. Também na sessão foi votado aumento para o prefeito, que hoje recebe R$ 18 mil e passará a ganhar R$ 20 mil. Os aumentos são válidos a partir de 2013. O prefeito atualmente de Uberlândia é Odelmo Leão (PP). Em seu segundo mandato, ele não pode disputar reeleição.

A sessão em que ocorreu a discussão, no último dia 22, foi a última do ano. De acordo com transcrição no site da câmara (já apagada, mas registrada pela imprensa), o bate-boca entre Resende e o manifestante ocorreu logo no início da reunião, antes mesmo da votação de projetos. Além do aumento nos salários de vereadores e do prefeito, foi votado durante esta reunião projeto de lei de reajuste de 15% para servidores. A sessão teve início às 9h08 e a discussão ocorreu pouco antes das 10h. O final dos trabalhos ocorreu às 10h50.

Capital enfrenta protestos

Em Belo Horizonte, há manifestações para pedir veto do prefeito Marcio Lacerda (PSB) ao aumento de 60% para vereadores . Eles ganham R$ 9 mil e passarão a receber R$ 15 mil, a partir de 2013. Lacerda não quis se manifestar sobre o caso e ao ser questionado se tinha um pepino nas mãos, respondeu a jornalistas que “pepino ocorre sempre”.

O presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Léo Burguês (PSDB), defendeu em entrevista ao iG que o povo não deve reclamar de aumento de salários de políticos, mas sim deve-se aumentar o salário do povo. http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/povo-nao-tem-que-reclamar-que-aumentou-salario-de-politico/n1597416719415.html Já o vereador da capital Henrique Braga (PSDB), afirmou em plenário ter vergonha de seu salário atual de R$ 9 mil e sugeriu que os insatisfeitos se candidatem no próximo ano.

    Leia tudo sobre: Vilmar Resendepalavrão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG