Policiais civis de Minas Gerais entram em greve

Na quarta-feira será a vez de policiais militares e bombeiros decidirem se vão aderir à paralisação

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Policiais civis de Minas Gerais iniciaram greve nesta terça-feira (MG). Na quarta-feira, será a vez de policiais militares e bombeiros decidirem se vão ou não aderir à paralisação em Minas Gerais. De acordo com o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol-MG), cerca de 85% do efetivo aderiu ao movimento na capital e no interior.

O sindicato afirma que o governo não abriu um canal de negociação com a categoria. Entre as reivindicações estão o aumento do efetivo em 11 mil pessoas, além de equiparação salarial dos delegados com os promotores de justiça. Atualmente, os delegados ganham salário bruto inicial de R$ 5,7 mil e os promotores recebem cerca de R$ 18 mil.

O secretário-geral do Sindpol, Cláudio de Souza Pereira, reclama que o delegado de polícia de Minas recebe o pior salário do Brasil. Os investigadores e escrivães do Estado têm o terceiro pior salário da categoria no país, disse ele. “O governo falou que ia colocar Minas entre o terceiro melhor salário pago nas áreas de segurança do Brasil e parece que não quer cumprir a promessa. O governo está pagando pra ver. É uma irresponsabilidade da parte do governo estar nesta queda de braço com a gente”. Pereira disse ainda que os policiais mineiros só atendem ocorrências essenciais, como flagrantes.

    Leia tudo sobre: Polícia CivilPolícia MilitargreveMinas Gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG