Pimentel defende aliança entre PSDB e PT para reeleger Lacerda

Ministro diz que modelo de 2008 pode se repetir, quando PT indicou o vice de BH e o PSDB não fez parte, formalmente, da aliança

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Principal nome de Minas Gerais no primeiro escalão do governo Dilma Rousseff (PT), o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), se reuniu no começo da tarde desta segunda-feira (12) com parlamentares do PT mineiro. Na pauta, as eleições de 2012 e as reinvidicações dos deputados. 

Pimentel disse esperar que a aliança entre sua legenda e o PSB, com participação do PSDB, seja reeditada em torno da candidatura à reeleição do prefeito Marcio Lacerda (PSB). O ministro avaliou, entretanto, ser pouco provável que os tucanos participem formalmente da candidatura. Em 2008, o PSDB apoiou Lacerda, mas não fez parte, formalmente, da aliança que o elegeu.O PT indicou o vice-prefeito.

Porém, hoje, o PT de Minas tem se colocado contra a aliança. Segundo lideranças do partido, abrir mão da candidatura própria em Belo Horizonte significa fortalecer os tucanos no Estado. Pimentel discorda deste grupo.

“O que houve aqui foi uma confluência de vontades políticas de propiciar à cidade votar em um candidato que tinha bom trânsito com o prefeito e bom trânsito com o governador. Deu certo, elegemos o amigo e companheiro Marcio Lacerda”, afirmou Pimentel, referindo-se a ele próprio, que era prefeito antes de Lacerda, e ao então governador, hoje senador, Aécio Neves (PSDB).

“Eu acho que repetir esta experiência, eu quero crer que é um desejo de Belo Horizonte. O Marcio é muito bem avaliado e eu não vejo por que mudar. Mas aliança, no sentido formal da palavra, não existiu. Se vai ser formalizada agora, o futuro dirá. Eu não sei, acho pouco provável acontecer formalmentre, mas repetir uma experiência de confluência de apoios é uma experiência que Belo Horizonte aprovou e quer repetir”, defendeu o ministro ao ser questionado sobre a possibilidade de tucanos integrarem formalmente a aliança eleitoral no ano que vem.

Eu acho que repetir esta experiência, eu quero crer que é um desejo de Belo Horizonte. O Marcio é muito bem avaliado e eu não vejo por que mudar”, diz ministro

Recentemente, o senador Aécio se reuniu em Brasília com o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, para discutir a sucessão de Lacerda. Pelas conversas, o PT continuaria a indicar o vice na chapa, enquanto o PSDB ocuparia outros espaços em secretarias municipais e a presidência da Câmara Municipal. Ninguém do PT foi convidado para esta reunião.

Pimentel é cotado para disputar o governo do Estado em 2014. Sobre isso, admitiu que seu nome está colocado, mas que tudo não passa de “especulação”.

Pauta dos deputados

Pimentel disse ainda que a presidenta Dilma deve vir a Belo Horizonte nesta semana para evento referente às obras da Copa do Mundo. Ela deve retornar ao Estado no dia 27 para anunciar recursos, em uma clara resposta a tucanos da Assembleia mineira que têm planejado manifestações de cobrança de recursos para o metrô da capital e da reforma do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, por exemplo.

    Leia tudo sobre: fernando pimentelmarcio lacerdaaécio neves

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG