Suspeitos pagavam entre R$ 120 e 180 mil para conseguir o benefício

selo

A Polícia Federal realiza hoje uma operação com o objetivo de desmantelar uma quadrilha especializada na venda de habeas corpus no plantão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Os suspeitos pagavam entre R$ 120 e 180 mil para conseguir o benefício.

A investigação, iniciada há cinco meses, mostrou que após negociação com os presos interessados, o advogado protocolava o pedido em determinado plantão do TJ-MG onde trabalhava outro envolvido. Segundo a PF, o requerimento era feito no plantão para burlar a distribuição natural dos processos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.