Minas tem 99 cidades em situação de emergência devido a chuvas

Defesa Civil confirmou 12 mortes no Estado e Prefeitura de Governador Valadares decretou estado de calamidade pública

iG São Paulo |

AE
Moradores redobraram a atenção às margens do Rio Doce, em Governador Valadares
Chegou a 99 o número de municípios mineiros em situação de emergência em consequência das chuvas que atingem o Estado deste outubro do ano passado. Além disso, a prefeitura de Governador Valadares decretou estado de calamidade pública nesta sexta-feira. Segundo boletim da Defesa Civil de Minas Gerais, 155 municípios foram atingidos pelas chuvas, afetando 2.169.857 pessoas.

Calamidade pública: Governador Valadares decreta estado de calamidade pública

Museu fechado: Com acessos alagados, museu a céu aberto de Inhotim é fechado

Doze mortes foram confirmadas, duas pessoas estão desaparecidas e uma morte ainda é investigada. Os corpos de Nilson Jânio Andrade, 43 anos, e de Marlene Pinheiro da Silva, foram encontrados em Governador Valadares. O corpo de Flávio Adão Silva, em União de Minas - a 668 quilômetros de Belo Horizonte, e de Edmar João Vila, em Guaraciaba, cidade a 214 quilômetros da capital.

A possível morte de Diego Tuler Vieira, de 28, desaparecido desde a divulgação do vídeo que o mostra sendo levado pela correnteza , continua sendo investigada. As duas mulheres desaparecidas são: Rita Vieira de Souza, de 74 anos, e Vanis Silencio Ferreira.

Ajuda do Governo Federal

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), vai pedir R$ 1,5 bilhão ao governo federal para reconstruir estradas, pontes e casas destruídos pelas chuvas no Estado e para evitar estragos nos próximos anos - especialmente em obras de saneamento e construção de barragens. A decisão foi tomada após reunião com os ministros dos Transportes, Paulo Passos, e da Integração Nacional, Fernando Bezerra, em Belo Horizonte. Na próxima terça-feira, Anastasia entrega uma série de projetos à ministra do Planejamento, Míriam Belchior.

O Ministério da Saúde enviará para Minas Gerais a partir desta sexta-feira cerca de oito toneladas de medicamentos e insumos estratégicos usados para prestar os primeiros socorros a vítimas de desastres. O material será suficiente para atender a 60 mil pessoas em um mês. Os pacotes contêm antibióticos, anti-inflamatórios, antiparasitários, analgésicos, antitérmicos, anti-hipertensivos, ataduras, esparadrapos, luvas, máscaras, cateteres e seringas, entre outros materiais.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG