Júlia Aparecida Alves de Faria é acusada de matar a filha de um ano e nove meses na banheira de casa e tentar se matar em seguida

selo

Uma mulher de 42 anos será presa por homicídio assim que for liberada da internação na Santa Casa de São Gonçalo do Sapucaí (MG). Júlia Aparecida Alves de Faria é acusada de matar a filha de um ano e nove meses na banheira de casa e tentar se matar em seguida. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu na tarde deste domingo. Após afogar a bebê na banheira, a suspeita tomou medicamentos e cortou os próprios pulsos.

No entanto, outro filho da suspeita, de 15 anos, acionou a polícia, que conseguiu socorrer a mulher a tempo. A criança que foi jogada na banheira, porém, já estava morta.

Júlia está internada com escolta policial e ainda não foi ouvida para esclarecer o motivo do crime. De acordo com a PM, parentes da mulher informaram que ela estava em depressão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.