Governo de Minas anuncia cronograma de reajustes salariais na área de segurança pública

Mesmo com a proposta, há chance de greve geral na segurança pública mineira a partir desta semana

Denise Motta, iG Mina Gerais |

Na tentativa de conter uma crise na segurança pública o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), anunciou na tarde desta segunda-feira (6) um cronograma de reajustes para diversas categorias como policiais militares e civis, além de bombeiros.

Parte da Polícia Civil mineira está parada há aproximadamente um mês, mas mantém o atendimento de serviços essenciais. Delegados no interior se recusam a trabalhar em horário que exceda quarenta horas semanais sob alegação de que não recebem pelo serviço e também não possuem condições adequadas nas delegacias. Já os bombeiros estavam organizando uma manifestação por melhores salários para a próxima quarta-feira (8) e os policiais militares estão em negociação com o governo há mais de um mês.

A proposta apresentada pelo governo mineiro prevê reajustes anuais, para todas as categorias de segurança pública, até 2015 – sendo 7% em dezembro de 2011, 10% em outubro de 2012, 13% em agosto de 2013, 15% em junho de 2014, 12% em dezembro de 2014 e 15% em abril de 2015.

“A proposta atende a principal reivindicação da categoria e dessa forma atendemos e cumprimos os índices estabelecidos pela lei de responsabilidade fiscal. É importante ressaltar que o aumento é para o sistema de Defesa Social, que inclui policiais e agentes administrativos das policiais civil e militar, agentes penitenciários e bombeiros”, explicou a secretária estadual de Planejamento de Gestão, Renata Vilhena.

Ela disse ainda que com a implementação dos reajustes escalonados Minas passará a ter um piso de vencimento básico de R$ 4 mil, maior salário para profissionais de segurança no País, com exceção do Distrito Federal. A proposta de tornar os salários da categoria um dos melhores foi um dos motes da campanha eleitoral de Antonio Anastasia no ano passado.

Mesmo com a proposta, há chance de greve geral na segurança pública mineira a partir desta semana. Sindicatos representantes de categorias de segurança pública divulgaram nota à imprensa revelando que discutirão a proposta do governo em assembleia na quarta-feira (8). Se a proposta do governo não for aprovada, eles poderão optar pela greve, informou a nota.

Entre as entidades envolvidas na assembleia estão a Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais, o Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros de Minas Gerais, a Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Bombeiros Militares de Minas Gerais, o Clube dos Oficiais da Polícia Militar, a Associação dos Servidores do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar de Minas Gerais, a Associação de Mulheres Profissionais de Segurança Pública e a União dos Militares do Estado de Minas Gerais.

    Leia tudo sobre: greveminas gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG