Estudante esfaqueia e mata colega de escola em Juiz de Fora

A briga entre dois adolescentes de 16 anos terminou em morte em frente a uma escola estadual da cidade mineira

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Um desentendimento entre alunos de uma escola estadual em Juiz de Fora, a 255 quilômetros de Belo Horizonte, acabou em morte. De acordo com informações da Polícia Militar da cidade, houve uma briga generalizada por volta de 17h desta quinta-feira, e um adolescente foi esfaqueado no portão de saída da escola estadual Estevão de Oliveira, que fica no centro da cidade.

A.O.S, de 16 anos, recebeu três golpes de faca no tórax e foi encaminhado em estado grave ao Hospital de Pronto Socorro de Juiz de Fora. Ele passou por cirurgia durante a madrugada, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Um professor que presenciou o crime tomou a faca do estudante agressor, que fugiu do local.

O autor dos golpes, P.R.P, 16 anos, foi localizado pela polícia ainda nesta quinta e encaminhado para a delegacia da cidade. Posteriormente, ele iria para um centro especializado em tratamento de menores infratores. “Nunca tivemos ocorrência de violência nesta escola. Foi uma surpresa para nós. Temos outras escolas com problemas de alunos que ameaçam professores, de brigas entre estudantes, mas nesta nunca havia ocorrido”, disse a capitão Kátia Moraes, do 2º Batalhão da Polícia Militar de Juiz de Fora.

Ontem mesmo um tiroteio assustou moradores do Bairro São Pedro, também em Juiz de Fora. Informações da polícia local dizem que os disparos, feitos por adolescentes, aconteceram perto de uma escola. Ninguém ficou ferido.

Três casos em uma semana

A violência em escolas estaduais se tornou rotina em Minas Gerais. Dois casos recentes de adolescentes que entraram armados nas escolas demonstram a gravidade da situação. Apesar dos disparos, ninguém ficou ferido nestas duas ocorrências, em Belo Horizonte.

Nesta segunda-feira, um estudante de 16 anos disparou dentro de uma sala de aula vazia da escola estadual Carlos Drummond de Andrade.

No último dia 17, professores revoltados com a violência recorrente chamaram a imprensa e a polícia para denunciar que um adolescente de 16 anos disparou dentro da escola estadual Maria Amélia Guimarães.

A capitão Kátia Moraes diz que muitos alunos agendam brigas por meio de redes sociais, como o Orkut. “O problema tem sido constante. Eles marcam brigas e confrontos dentro das escolas por recados no Orkut”.

Comissão para violência nas escolas

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais informou por meio de nota que nomeou uma comissão para tratar de violência nas escolas. “Todas as ações têm o objetivo primordial de promover a harmonia e o equilíbrio para que o ambiente escolar seja de fato um espaço para a aprendizagem e o desenvolvimento humano”, diz o documento. Participam da comissão, além da secretaria de Educação, as secretarias de Estado de Defesa Social, de Desenvolvimento Social e o Comando da Polícia Militar.

A secretaria de Educação não informou se existem prazos para apresentação de propostas pela comissão. Sobre o estudante assassinado, a secretaria de Educação informou que presta assistência à família e enviou representantes de Belo Horizonte à cidade de Juiz de Fora para acompanhar o caso.

    Leia tudo sobre: Juiz de ForaMinas Geraisviolênciaestudanteseducação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG