Em Minas, frei faz campanha a favor da união gay

"Feliz do povo que ouve os clamores dos que fazem outra opção sexual", diz Gilvander Moreira. Igreja diz que não vai puni-lo

Denise Motta, iG Minas Gerais |

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a união gay provocou uma forte reação na Igreja Católica que, na tarde de quarta-feira (11), criticou a decisão dos ministros . Em um dos trechos, a nota da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) afirma que "equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma".  Em Minas, porém, o frei carmelita Gilvander Moreira faz campanha a favor da medida. Ele é conhecido no Estado por sua participação em organizações de defesa dos direitos humanos.

“Numa sociedade preconceituosa, intolerante, hipócrita e cínica, os homossexuais são um dos elos discriminados. Feliz do povo que ouve os clamores dos que fazem outra opção sexual”, defende o frei, também envolvido nas defesas de sem terra e dos sem teto em Minas Gerais.

O padre mineiro está distribuindo artigo com seu posicionamento a favor da união gay pela internet. Além disso, participou de uma investigação feita pelo governo do Estado sobre maus tratos a homossexuais em um presídio na região metropolitana de Belo Horizonte. “Quanto mais estudei a Bíblia mais percebi que ela prega a liberdade para todos. A Bíblia precisa ser interpretada a partir da luta contra injustiça”, diz o frei.

O iG entrou em contato com a Arquidiocese de Belo Horizonte. Por meio da assessoria de imprensa, a igreja afirmou que a opinião de padres sobre a união gay não reflete a posição da Igreja Católica. Informou ainda que estes padres receberão orientação sobre qual é a posição da igreja, mas que não há punições previstas.

Em março deste ano, um padre argentino sofreu sanções por se posicionar a favor da união. O padre Nicolás Alessio discursou em eventos de apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e agora está impedido de realizar atividades de padres, como batizados e casamentos.

Trajetória

Filho de sem terra e nascido em Rio Paranaíba, a 321 quilômetros de Belo Horizonte, o frei Gilvander Moreira fez mestrado em exegese bíblica (interpretação do texto bíblico) em Roma e, na faculdade, se formou em filosofia pela Universidade Federal do Paraná, em Curitiba.

“Cheguei de Roma em 2010 e desde então sou professor de Teologia Bíblica. A partir daí, comecei a assessorar a Comissão Pastoral da Terra e o MST. Minha mãe era evangélica e queria que eu fosse pastor, mas depois de conviver com freis carmelitas aceitou minha opção”.

    Leia tudo sobre: Gilvander Moreiraunião gayMinas Gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG