Número nas estradas federais se iguala ao do feriado da Semana Santa, em abril. Ao todo, desastres deixaram 210 feridos

A mistura de imprudência de motoristas com a chuva deixou um triste saldo nas estradas federais de Minas Gerais. Vinte e duas pessoas morreram, de sexta-feira a domingo (14 a 16 de outubro), uma estatística que se iguala ao feriado prolongado de Semana Santa deste ano (de 20 a 24 de abril). Durante este final de semana, ocorreram 293 acidentes, deixando um saldo de 210 feridos. As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Minas Gerais.

Acidente entre uma carreta e um Fusca na BR-40, próximo a Itabirito, no interior de Minas Gerais, neste sábado
AE
Acidente entre uma carreta e um Fusca na BR-40, próximo a Itabirito, no interior de Minas Gerais, neste sábado
Um dos acidentes mais graves ocorreu no domingo (16), na BR-116, em Divisa Alegre, no norte do Estado e a 726 quilômetros da capital mineira, divisa de Minas com a Bahia. Cinco pessoas entre 31 e 36 anos morreram depois de colisão entre o carro em que estavam, um Uno com placa de Pernambuco, com uma carreta. No momento do acidente a pista estava molhada.

Serviço: Veja a previsão do tempo em Minas Gerais

Ainda conforme a PRF de Minas, de janeiro a julho deste ano já ocorreram 15.065 acidentes, com 8.975 feridos e 735 mortos. Pela média, são, por mês, 2.152 acidentes com 1.282 feridos e 105 mortos. No ano de 2010, a PRF registrou 27.366 acidentes com 16.694 feridos e 1.344 mortos. Pela média, em 2010, ocorreram, por mês, 2.280 acidentes com 1.391 feridos e 112 mortos.

A inspetora Fabrizia Nicolai, chefe da assessoria de comunicação social da PRF de Minas, recomenda atenção aos motoristas durante o período chuvoso. De acordo com ela, após um longo período de estiagem, motoristas ainda continuam a dirigir da mesma forma como se a pista estivesse seca.

“A chuva agrava a falta de visibilidade e torna a pista escorregadia, criando perigo. Se não houver visibilidade mínima, é preciso parar em local seguro, postos de gasolina ou no acostamento, com o pisca-alerta ligado. Mesmo com visibilidade, é preciso reduzir a velocidade e manter os faróis acesos, ainda durante o dia”, aconselha a inspetora. “Recomendamos também não frear bruscamente e não parar sobre árvores se estiver trovejando. A chuva exige maior atenção dos motoristas. Sem atenção, os acidentes acontecem”, finaliza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.