Deputados de Minas aprovam fim da pensão vitalícia

Projeto não atinge os ex-governadores que já recebem o benefício

Denise Motta, iG Minas Gerais |

AE
O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia
Deputados estaduais de Minas Gerais aprovaram nesta quarta-feira (15), em primeiro turno, projeto de lei que extingue pensão vitalícia a ex-governadores. A aprovação foi em votação simbólica, portanto não teve contagem de votos.

O projeto é de autoria do governador Antonio Anastasia (PSDB-MG) e não prejudica os atuais beneficiários de pensões. Ele segue para análise da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária para então ser apreciada em segundo turno. Aprovada, seguirá para sanção do governador.

Em Minas, a lei determina o pagamento de R$ 10,5 mil mensais. Recebem o benefício os ex-governadores Eduardo Azeredo (1995-1999) Hélio Garcia (1984-1987 e 1991-1995), Francelino Pereira (1979-1983) e Rondon Pacheco (1971-1975).

Rondon Pacheco e Francelino Pereira ainda recebem outros vencimentos do tesouro de Minas. O primeiro ganha R$ 4,5 mil como conselheiro do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). O segundo recebe R$ 4,3 mil como conselheiro da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). A viúva do ex-governador Israel Pinheiro (1966-1971), Coracy Pinheiro, também é beneficiada com a pensão.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG