Defesa Civil investiga três novas mortes em Minas Gerais

Órgão busca confirmar que mortes em União de Minas, Guaraciaba e Ponte Nova foram causadas pelas chuvas; bombeiros confirmam novas vítimas em Baguari

iG São Paulo |

A Defesa Civil de Minas Gerais investiga três novas mortes possivelmente causadas pelas chuvas que atingem as cidades de União de Minas, Guaraciaba e Ponte Nova. Os corpos de Flávio Adão Silva, de 24 anos, e Edmar João Vila, de 23, foram encontrados na última semana. Já Diego Tuler Vieira, de 28, continua desaparecido desde a divulgação do vídeo que o mostra sendo levado pela correnteza . Segundo o órgão, as vítimas serão oficialmente contabilizadas após investigação policial que determine o motivo das mortes.

Chuvas em MG: Sobe para 87 o número de cidades mineiras em emergência

Previsão do tempo: Chuva em Belo Horizonte deve continuar nos próximos dias

Carlos Alberto/Secom/Divulgação
Casas destruídas em Guidoval, uma das cidades mais atingidas pelas chuvas em Minas
Na cidade de União de Minas, a 668 quilômetros de Belo Horizonte, o corpo de Flávio Silva foi encontrado, na segunda-feira (2), próximo ao rio Arantes - 4km do local onde foi visto pela última vez. À Defesa Civil, testemunhas relataram que Flávio e outro amigo tentaram cruzar o rio cavalgando, quando foram supreendidos pelas águas e arrastados. Vanis Silencio Ferreira, que o acompanhava, permanece desaparecido.

Já Guaraciaba, cidade a 214 quilômetros da capital, Edmar João tentava atravessar uma rua inundada quando foi visto sendo arrastado pelas águas do rio Piranga. Seu corpo foi localizado na quarta-feira (4) e estava com os chinelos nas mãos. Tal característica seria comum em mortes após tentativas de cruzar cursos d'água, segundo a Defesa Civil.

AE
Alagamento em Juatuba, região onde casas ficam encobertas pelas águas do rio Paraopeba

Ouro Preto: "É um desastre de proporção bíblica", diz prefeito

Estradas: Temporais prejudicam trânsito em seis rodovias em Minas Gerais

Problema com data marcada: "Eles serão menores, mas nós teremos prejuízo"

Janeiro de 2011: Enchentes e deslizamentos deixam 70 mil brasileiros sem casa

Desalojados no Rio: Chuva deixa 24,5 mil pessoas fora de suas casas

O órgão manteve em 8 o número de mortos em decorrência das chuvas que atingem os Estado desde outubro. As últimas mortes contabilizadas ocorreram na terça-feira e foram confirmados na quarta pelo orgão.  Pelo menos uma pessoa continua desaparecida na cidade de Santo Antônio do Rio Abaixo. Rita Vieria de Souza, de 74 anos, morava às margens do córrego dos Bambus e foi arrastada pelo rio no dia 30 de dezembro.

Caso as cinco novas mortes sejam confirmadas, o balanço será atualizado para 13 mortos e dois desaparecidos, diz o órgão. Porém ainda não há previsão para tal confirmação. Até o momento, o total de desalojados no Estado ultrapassa o número de 9.880 e há 512 pessoas desabrigadas. Mais de 3.301 casas e 116 pontes foram danificadas. Outras 101 casas e 89 pontes foram destruídas.

Veja fotos das cidades atingidas pelas chuvas no Estado :

Governador Valadares

Duas pessoas morreram e uma criança ficou ferida em um deslizamento de terra em Baguari, distrito de Governador Valadares. O acidente teria ocorrido por volta das 5h30 de hoje. A criança, segundo os bombeiros, foi retirada dos escombros por vizinhos e levada para um hospital da região. Ainda não há informação sobre os nomes das vítimas e eles ainda não são contabilizados pela Defesa Civil.

De acordo com os bombeiros, a chuva provocou o deslizamento de terra de uma encosta de cerca de 30 metros, que atingiu o barraco e outras casas que ficam no pé da encosta. As outras famílias foram retiradas do local. Vários bairros da região estão inundados cerca de 215 pessoas já foram retiradas de suas casas até a noite de ontem. Os atingidos estão sendo abrigados em três escolas da cidade.

    Leia tudo sobre: chuvasminas geraisestado de emergência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG