Corpo de empreiteiro é encontrado carbonizado em Belo Horizonte

A família de Sebastião Maximinio dos Santos informou à polícia que ele desapareceu no dia 3 de março

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O corpo do empreiteiro Sebastião Maximinio dos Santos, de 52 anos, foi identificado nesta segunda-feira. De acordo com a polícia, a vítima teria sido asfixiada e o corpo carbonizado, o que dificulta a identificação.

A delegada Cristina Coelli, que investiga o caso desde que a família do empreiteiro revelou seu desaparecimento, no último dia 3 de março, conta que chegou à localização do corpo após pesquisas em cadáveres desconhecidos no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. “O corpo estava extremamente carbonizado, pedimos um exame de DNA e deu positivo”, explicou. A

Há muitos mistérios ainda para serem resolvidos no caso. Um deles é como o pedreiro Adão Sílvio Santos, de 49 anos, funcionário de Sebastião, assumiu a vida do ex-chefe. Ao ser questionado pela polícia, Adão argumentou que Sebastião estaria no Paraná e que pediu a ele que cuidasse de seus negócios. O pedreiro estava morando na casa do ex-chefe e fez saques na conta bancária de Sebastião. Adão também carregava no bolso documentos pessoais do ex-chefe. Ele foi indiciado por sequestro seguido de morte e está preso.

Além do pedreiro, um delegado aposentado, que não teve o nome revelado, está sendo investigado. Um carro do delegado foi encontrado na casa do empreiteiro e, por isso, sua participação está sendo apurada. Agora, a polícia quer entender exatamente por que o crime ocorreu e qual foi a participação de cada um dos responsáveis nele. Outras 10 pessoas estão sendo investigadas por participação no crime.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG