Alunos da UFMG são assaltados dentro de prédio da universidade

Dois assaltantes renderam quatro pessoas e roubaram computadores, celulares e dinheiro em Minas Gerais

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Alunos de pós-graduação do departamento de física da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), do campus Pampulha, em Belo Horizonte, viveram momentos de pânico na tarde de segunda-feira (05), quando dois assaltantes renderam quatro pessoas e roubaram computadores, celulares e dinheiro. Um dos criminosos estava armado com um revólver. Pelo campus da UFMG na Pampulha circulam diariamente 55 mil pessoas entre alunos, funcionários e professores. A notícia sobre o assalto só veio à tona nesta quarta-feira.

O assalto ocorreu por volta de 17h30, em uma sala do terceiro andar do prédio, destinada aos estudos de alunos de pós-graduação. Três mulheres e um homem, todos alunos da federal, estavam na sala quando os dois assaltantes entraram no local, trancaram as portas e disseram: “Perdeu, perdeu. Isso é um assalto. Todo mundo deita no chão”, contou ao iG um funcionário do departamento que pediu anonimato.

Os quatro alunos estavam deitados quando os dois assaltantes trancaram internamente duas portas, recolheram quatro notebooks, telefones e carteiras com documentos. Ao deixar a sala, os criminosos mandaram os alunos esperarem cinco minutos antes de se levantar. “Uma das alunas tinha a chave, mas só depois de 20 minutos os estudantes saíram da sala e chamaram a polícia”, contou o funcionário, que pediu para não ser identificado.

No prédio onde ocorreu o assalto existem quatro andares, frequentados por centenas de alunos dos cursos de graduação e de pós-graduação de Física, Matemática e Estatística. Os assaltantes teriam sido filmados por uma câmara de segurança e isso pode facilitar o trabalho da polícia, com reconhecimento dos bandidos pelas vítimas.

“Não é a primeira vez que acontece assalto aqui. Há uns dois anos um professor foi rendido por um assaltante armado. Acho que os casos são abafados. Principalmente à noite não temos segurança. Vários lugares do campus não têm iluminação”, reclamou uma aluna do prédio, que também pediu anonimato.

Para conter a violência no departamento de Física, os estudantes organizaram uma assembleia geral. Reclama-se que os guardas da universidade não andam armados e ficam distantes dos prédios. E ainda que a segurança dos prédios restringe-se a porteiros apenas na entrada.

A assessoria de Imprensa da UFMG informou que, por prevenção, estão sendo elaboradas medidas para reforçar a segurança no campus. Entre elas está a ampliação no número de câmeras. A assessoria também informou que 500 homens cuidam da segurança no campus da Pampulha.

    Leia tudo sobre: UFMGMinas Geraisassalto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG